Maíra Machado

Governador Ratinho Junior nomeia novos reitor e vice da Unicentro

O governador Ratinho Junior assinou, na última terça-feira (17), os decretos de nomeação dos professores Fábio Hernandes e Ademir Fanfa Ribas para os cargos de reitor e vice da Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro). Hernandes e Ribas venceram as eleições realizadas no mês de setembro, com percentual de 63,505% dos votos. Votaram 5050 pessoas, sendo 715 docentes, 233 funcionários e 4102 discentes.

A solenidade de posse está agendada para o dia sete de fevereiro de 2020, e será realizada a partir das 19h, mo Auditório Francisco Contini, que fica no campus Santa Cruz.

Unicentro é uma das melhores universidades brasileiras e ocupa posição número 31

A divulgação do resultado do IGC 2019 (Índice Geral de Cursos), pelo Ministério da Educação, (MEC) confirma a Unicentro entre as melhores universidades brasileiras. A Universidade Estadual do Centro-Oeste manteve seu conceito 4 – numa avaliação que vai de um à cinco, nota máxima – e, assim, ficou com as 31. colocação entre as 194 instituições de ensino superior avaliadas. O resultado também coloca a Unicentro como a 10. melhor da região sul do Brasil, num universo de 49 instituições, e como a quarta melhor do Paraná. Se forem consideradas apenas as universidades estaduais, a Unicentro é a sexta melhor do país.

“A Unicentro está muito orgulhosa com a avaliação dos cursos, bem acima da média nacional. Isso é fruto de um trabalho bem articulado entre professores, funcionários e alunos. É um resultado expressivo que garante destaque no cenário estadual e nacional”, afirma o reitor da Unicentro, professor Osmar Ambrósio.

O IGC é construído com base na média das notas dos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição. O indicador é responsável por sintetizar a qualidade de todos os cursos de graduação, mestrado e doutorado da mesma instituição de ensino. Além do IGC, o MEC também divulgou o resultado do CPC (Conceito Preliminar de Curso), que é um indicador de qualidade que avalia os cursos de graduação. Seu cálculo e divulgação ocorrem no ano seguinte ao da realização do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), com base no valor agregado pelo estudante durante o processo formativo e em insumos referentes às condições de oferta (corpo docente, infraestrutura e recursos didático-pedagógicos).

Também no CPC, a Unicentro se destacou com cursos muito bem avaliados e considerados, assim, de excelência. Obtiveram CPC 4 Administração Guarapuava, Administração Irati, Administração Prudentópolis, Administração Pública, Ciências Contábeis Guarapuava, Ciências Contábeis Irati, Ciências Contábeis Prudentópolis, Ciências Econômicas, Psicologia, Publicidade e Propaganda, Secretariado Executivo Guarapuava e Serviço Social.

O curso de Publicidade e Propaganda da Unicentro foi um dos 346 avaliados pela MEC e foi considerado o 13. melhor do Brasil, sexto melhor da região sul e terceiro melhor do Paraná. Secretariado Executivo também ficou com a 13. colocação nacional, num universo de 39 cursos, e alcançou, respectivamente, o nono e o quinto lugares na região Sul e no Brasil.

As ofertas de Administração Pública e de Ciência Contábeis (Irati) da Unicentro foram consideradas as melhores do Paraná. No cenário estadual também se destacam Serviço Social, segundo melhor do Paraná; e Ciências Econômicas e Psicologia, ambos quartos colocados.

Parceria entre Departamento de Farmácia e Secretaria de Saúde possibilita atendimento completo à mulher guarapuavana

Atenção especial à saúde da mulher na Unidade Básica de Saúde da Vila Carli. Quem fez os exames preventivos do câncer de colo, recebeu um diagnóstico completo. Esse atendimento foi possível graças a uma parceria estabelecida entre a Unicentro e a Secretaria Municipal de Saúde. O projeto, como conta o coordenador das atividades, professor Marcos Ereno Auler, permitiu que além do papanicolau, as pacientes também realizassem o exame microbiológico.

“A gente faz avaliação da microbiota da mulher para ver se a mulher tem defesa na sua microbiota, para ver se ela tem infecção por bactéria ou por fungos. Esse exame complementa bastante no sentido de avaliar o processo inflamatório, o processo infeccioso e, além do que, a paciente vai ser beneficiada com o laudo do exame citopatológico para ver se ela tem uma alteração celular”, explica Marcos. 

O projeto iniciou em 2017 e foi finalizado no mês de outubro. Nesse período, foram atendidas de mais 700 mulheres. Primeiro, as pacientes passavam por uma entrevista com a equipe do projeto. Com as informações e a autorização para realizar o exame microbiológico, elas eram encaminhadas para a sala de coleta. “\Nós fazemos a coleta aqui do citopatológico, em parceria com a Unicentro, que faz a coleta do exame de secreção vaginal e o citopatológico é encaminhado para a Clínica da Mulher, de onde ele vai para o laboratório terceirizado que realiza, então, a análise desses exames e o de secreção vaginal, que os alunos da Unicentro fazem a coleta, são enviados, então, junto com eles, para o laboratório da Unicentro”, detalha a coordenadora da UBS, Fabíola Assis. 

Adriana Santos foi uma das pacientes atendidas pelo projeto. A qualidade do atendimento e as análises detalhadas chamaram a atenção da professora, que logo que ficou sabendo do projeto, quis marcar um horário para realizar os exames. “Eu achei bem interessante porque, muitas vezes, a gente acaba sem saber realmente o que que tem assim. É muito importante. A gente precisa se prevenir, precisa se cuidar”. 

O laudo é entregue para a paciente depois de 20 dias. Nesse período, para garantir a qualidade dos procedimentos e os resultados, as amostras coletadas eram encaminhadas para os laboratórios da Unicentro para serem avaliadas em diferentes métodos. “Essas análises são feitas no Laboratório-Escola e no Laboratório de Micologia Clínica, do Departamento de Farmácia da Unicentro. Um mutirão grande para poder auxiliar e para trazer essa parceria com a comunidade, mostrar a importância da Universidade, da Unicentro inserida na região aqui, levando saúde às pessoas”, diz Marcos. A professora Any do Castro, que também participa do projeto, completa: “Esse material todo que a gente consegue coletar da paciente, a gente consegue observar diversos microrganismos presentes, que podem estar correlacionados com a clínica da paciente”. 

O trabalho realizado durante os dois anos é motivo de alegria. Agora, a expectativa é poder, em breve, voltar a realizar os exames. “”A comunidade se mostrou muito interessada, está nos cobrando para que a gente continue e a gente espera conseguir dar sequência nesse projeto da Unicentro com a Prefeitura Municipal, a Secretaria de Saúde, para a gente ver se consegue dar essa atenção para esse público, para essas pacientes que tanto precisam”, ressalta o professor Marcos Auler.

Unicentro promove campanha de natal

Dezembro chegou e o espírito natalino já começa a tomar conta. O clima de Natal, para o diretor do campus Cedeteg, professor Fábio Hernandes, toca as pessoas. “É um momento onde se aflora a solidariedade, esse momento de confraternização que é o momento natalino, o momento de final de ano”.

Engajada em promover uma ação solidária no final do ano, a Unicentro lançou a sua tradicional campanha de Natal nos três campi universitários. No campus Santa Cruz, o diretor Ademir Fanfa Ribas compartilhou o sentimento de fazer parte dessa causa da Unicentro. “É gratificante para nós, que fazemos parte dessa família Unicentro, fazermos parte de mais um evento, de mais uma atividade para ajudar as pessoas”.

A campanha funciona assim: qualquer membro da comunidade acadêmica, seja professor, funcionário ou estudante, pode apadrinhar uma criança, que receberá uma sacola de presentes. A agente universitária Osnessa Souza, pela primeira vez, vai participar da campanha, mas já sabe certinho os itens do kit de natal. “A gente recebe uma cartilha com o nome da criança, a idade e o que precisa doar, no caso a minha bebê, que é uma menininha, vai receber um calçado, uma blusa, um brinquedo e também eles solicitaram a doação de algum doce pra gente doar também”, explica.

Mais de 90 crianças receberão os presentes da campanha de Natal da Unicentro nesse ano. No Santa Cruz e no Cedeteg a arrecadação é destinada aos filhos dos funcionários terceirizados, como o Luverci Chaves. Ele trabalha na limpeza e na manutenção do campus Santa Cruz. “Nós prestamos serviço aqui. Aí, é uma forma de ajudar nós. Eu acho importante”, diz Luverci.

Já no campus Irati, as sacolas vão para os alunos do Centro Municipal de Educação Infantil Jardim das Orquídeas. A coordenadora do CMEI, professora Ana Maria Jonson, esteve presente na cerimônia de lançamento da campanha de Natal da Unicentro e contou como está a expectativa dos pequenos para receber os presentes. “Nós trabalhamos com crianças com desde quatro meses a quatro anos e, nesse momento de entrega de presente, época de natal, eles sempre esperam alguma coisa. Então, a gente já repassou para eles. Eles estão muito entusiasmados e a gente já comunicou e eles estão radiantes”.

Quem participa da campanha de Natal da Unicentro, como o vice-diretor do campus Irati, professor Erivelton Fontana de Laat, destaca que ela é uma oportunidade de formar laços entre a universidade e a comunidade. “A gente tem os cursos que trabalham muito com crianças, as licenciaturas e tal, mas muitas vezes algumas áreas do conhecimento não trabalham tão diretamente com essa faixa etária, os nossos agentes universitários, os nossos estagiários, e alguns professores também não, então esse é o momento dessa troca”.

A agente universitária Djane das Graças Dino sempre participa da ação de Natal e, para ela, a experiência da entrega é sempre um momento único. “A alegria que a gente vê naqueles olhinhos da surpresa do que está naquele pacote, é muito gratificante você ver essa alegria da criança”.

Com a campanha de Natal, a Unicentro celebra o encerramento de mais um ano através de uma ação voltada para o bem-estar da comunidade. “Entendemos que quando a pessoa doa voluntariamente um presente, um brinde, um serviço, um carinho, uma dedicação, isso faz bem para ela e do outro lado faz bem a quem recebe, porque passa a acreditar mais, passa a ter um outro olhar sobre a vida, principalmente as crianças que ainda estão em formação”, discorre o reitor da universidade, professor Osmar Ambrósio de Souza.

Outubro Rosa: últimos dias de arrecadação de lenços

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, o Inca, o câncer de mamas é o tipo de tumor mais comum entre as mulheres e corresponde a 29% dos novos casos de câncer a cada ano. Para diminuir essa estatística, o mês de outubro se volta especialmente para a saúde da mulher na realização da campanha Outubro Rosa. O objetivo é compartilhar informações, promover a conscientização sobre a doença e proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e de tratamento.

Na Unicentro, uma das ações alusivas à Campanha está sendo realizada pelo Programa de Educação Tutorial, o PET, do curso de Agronomia. A proposta é arrecadar lenços que serão doados para pacientes que enfrentam a doença e são atendidas pela ACPAC – a Associação Casa de Passagem e Apoio a Pessoa com Câncer de Guarapuava. De acordo com a coordenadora do programa, professora Cacilda Rios Faria, o PET Agronomia sempre realiza ações sociais, por isso também quis apoiar as atividades do Outubro Rosa. “Essas campanhas são extremamente importantes na formação do petiano porque além da questão da formação acadêmica, da formação profissional, da formação no ensino, na pesquisa e na extensão, o PET tem também essa função social”, explica.

A campanha segue até essa quinta-feira, dia 31 de outubro, com pontos de arrecadação distribuídos nos dois campi universitários de Guarapuava. No Cedeteg, os lenços podem ser deixados nas secretarias do Departamento de Agronomia e do Programa de Pós-Graduação e, também, na direção de campus. Já no Santa Cruz, as doações podem ser feitas na Pró-Reitoria de Extensão e Cultura e na Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação. A expectativa, segundo a professora Cacilda, é arrecadar o maior número possível de lenços. “Nós já combinamos que, após encerrado, nós vamos lá entregar numa tarde até para conhecer também um pouco mais e ver como também a gente pode ajudar um pouco mais a instituição”.

A acadêmica do quarto ano do curso de Agronomia Cristiane Miscovicz participa do PET desde o ano passado. Para ela, as ações sociais desenvolvidas pelo programa são uma oportunidade para agregar qualidade à formação profissional e, também, pessoal. “Eu acho que é mais a questão de ajudar mesmo. O lado humano e não só o técnico, porque a universidade está para formar não só os profissionais, mas pessoas melhores na sociedade”, defende Cristiane.

Última semana de inscrições para Residência em Urgência e Emergência

A Unicentro está com edital aberto para uma nova modalidade de especialização. O Programa de Residência em Urgência e Emergência é destinado a enfermeiros formados em qualquer instituição reconhecida pelo MEC (Ministério da Educação). Também podem participar formados em instituições estrangeiras com diplomas devidamente revalidados no Brasil. Segundo o coordenador do programa, professor Maicon Henrique Lentsck, essa é primeira oferta da residência e ela contará com três vagas subsidiadas pelo Ministério da Saúde. “Essas três vagas, então, elas têm uma remuneração de bolsa que é via diretamente Ministério da Saúde no valor de 3.300 reais”.

O programa pretende devolver ao serviço público de saúde profissionais qualificados. Por isso, as atividades foram divididas ao longo de dois anos, sendo o primeiro voltado para ações de atendimento pré-hospitalar, como o Samu e as unidades de pronto-atendimento. Já durante o segundo ano, as atividades serão mais específicas. “O olhar para as atividades práticas no âmbito hospitalar, onde então esse residente terá atividades práticas no pronto-socorro e também em UTI, unidade de terapia intensiva tanto cirúrgica como clínica”, detalha Maicon.

O professor destaca ainda que para concorrer a uma das três vagas disponíveis os profissionais devem ter se formado a partir do ano de 2016. “Vale ressaltar que mesmo a leitura do edital sendo ampla, a abertura das inscrições elas são para egressos a partir de 2016. Então, aqueles enfermeiros que se formaram, que colaram grau a partir do ano de 2016”. O candidato deve entregar a ficha de inscrição diretamente na Divisão de Especialização da Unicentro, no campus Cedeteg, até o dia 29 de outubro. Caso o candidato não possa comparecer é possível encaminhar uma procuração com a documentação pelos Correios. O cronograma, link para a inscrição e lista de documentos necessários estão descritos em edital.

Seminário discute gestão e distúrbios ambientais na Amazônia

Continuar o trabalho conjunto e estreitar relações pensando em futuros projetos. Esse foi o objetivo do Seminário Gestão e Distúrbios Ambientais na Amazônia Sul Ocidental. O evento é uma parceria entre a Unicentro, através do PPGG (Programa de Pós-Graduação em Geografia), e a Unir, que é a Universidade Federal de Rondônia. Segundo o coordenador da Pós-Graduação em Geografia da Unicentro, professor Edivaldo Lopez Thomaz, o evento celebra os 10 anos do PPGG e, simultaneamente, consolida a parceria entre as instituições, que completa três anos. Além disso, ele destaca a possibilidade da discussão sobre o futuro da pós-graduação. “Nós também queremos fazer uma avaliação como que nós estamos diante dos novos desafios”, diz.

Um dos integrantes da comitiva de Rondônia, o professor Dorisvalder Dias Nunes evidencia a possibilidade de melhorar a experiência da pós-graduação da Unir através dos modelos apresentados pela Unicentro. “Nosso objetivo é uma troca de experiências, o estabelecimento de uma aproximação melhor. A gente está levando o modelo que o professor adota aqui nas suas pesquisas lá para Rondônia, para poder entender o comportamento das chuvas e os processos erosivos em ambiente amazônico”, conta Dorisvalder.

O coordenador do programa de pós-graduação da Universidade Federal de Rondônia, professor Michel Watanabe, também participou do seminário. Ele frisa a importância da parceria entre as universidades, já que hoje existe a possibilidade de co-orientação. “Temos co-orientação do professor Edivaldo com doutorandos de Porto Velho, no nosso Programa de Pós-Graduação, e uma recíproca também de mestrandos aqui de Guarapuava para lá. Então, nós estamos ensaiando um sanduíche regional, uma troca, um intercâmbio de estudantes”.

Uma das alunas participantes desse processo de co-orientação é a doutoranda Tamires Cunha de Aguiar, que estuda a erosão de solos em estrada não pavimentadas. Ela encontrou na visita a possibilidade de aprimorar as pesquisas realizadas para a tese. “A gente participou de alguns treinamentos com alguns ensaios de experimentos que eles realizam aqui, que a gente está querendo levar para lá e fazer isso lá na nossa área. Está sendo muito esclarecedor, porque muitas das lacunas que tinha no projeto a gente tá conseguindo passar nessa vinda aqui”, detalha.

Seti repassa 193 mil reais para estruturação da Clínica e Academia Escola de Educação Física

Um Termo de Cooperação Técnico-Financeira firmado entre a Unicentro e a Superintendência de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior do Paraná vai possibilitar o desenvolvimento do projeto de estruturação da Clínica e Academia Escola de Educação Física, a CAEF. O valor repassado para a execução do projeto vem do Fundo de Ciência e Tecnologia do estado e soma 193.620 reais. O que possibilitou que o recurso fosse destinado ao projeto foi o apoio do deputado estadual Rodrigo Estacho.

“É um recurso que nós liberamos do Fundo de Ciência e Tecnologia do Estado através da atuação parlamentar do deputado Estacho. Cada deputado tem, vamos dizer assim, uma cota de apoio do governo para suas demandas. E nós conseguimos, na medida em que o deputado apadrinhou este projeto da Unicentro, acelerar o processo de liberação desses recursos dentro do conjunto de demandas que temos. As demandas são sempre maiores do que as condições de atendimento, então a atuação parlamentar facilita que a demanda possa ser realizada pelo governo para o atendimento”, destaca o superintendente de Ciência e Tecnologia do Paraná, Aldo Nelson Bona.

O deputado estadual Rodrigo Estacho, que acompanhou a assinatura do Termo de Cooperação, ressalta a importância do trabalho desenvolvido pelo projeto e sinalizou novas possibilidades apoio às atividades da Unicentro. “Eu fico muito feliz, principalmente eu que sou novo na política e estudei na Unicentro, fico muito feliz em dar essa pequena contribuição em prol do campus, em prol da comunidade. Vai ser de grande importância. É o primeiro passo. Podemos fazer muito mais. Meu gabinete na Assembleia Legislativa está de portas abertas para tudo que for preciso e estiver ao nosso alcance em prol dessa comunidade e da luta do meio acadêmico”.

O recurso será destinado à aquisição de equipamentos que permitirão a prática de exercícios, Compra que tem como objetivo melhorar as ações de ensino, pesquisa e extensão. Os equipamentos, por exemplo, serão utilizados no atendimento voltado para a reabilitação de pacientes usuários das demais clínicas da universidade. Para o coordenador do projeto, professor Bruno Portela, a estruturação da academia com equipamentos de musculação é uma demanda antiga que, agora, sendo atendida, beneficiará as comunidades interna e externa da universidade. “O projeto que nós temos é o da Clínica e Academia Escola que funciona aqui no Cedeteg, que é um projeto que nós temos já há alguns anos. Auxiliamos a comunidade para prescrição de atividade física mais especializada. No entanto, nesse nosso projeto nós não temos um equipamento de musculação que possa ser utilizado para treinar a comunidade, os nossos acadêmicos mesmo. O objetivo é equipar nossa academia para que nós possamos utilizar eles para fazer o ensino do nosso aluno de graduação e também de pós-graduação e prestar serviço para a comunidade acadêmica e a comunidade em geral”, detalha. De acordo com o professor Bruno, o próximo passo, depois da assinatura do Termo de Cooperação, será escolher os equipamentos e, então, dar encaminhamento ao processo de compra.

Para o diretor do campus Cedeteg, professor Fábio Hernandes, a estruturação da Academia Escola vai possibilitar que o estágio dos acadêmicos de Educação Física, que hoje é feito em outras academias da cidade, seja desenvolvido na própria universidade. Ele destaca que a academia será mais um espaço de prestação de serviço à comunidade e ressalta a importância do apoio parlamentar para a liberação dos recursos. “É uma alegria bastante grande para o campus Cedeteg receber esse recurso. A academia era um sonho do curso de Educação Física, da nossa comunidade, pois, a partir de agora, temos um ambiente apropriado para estágios dos nossos estudantes, temos um ambiente apropriado para vários projetos de extensão. Então, o nosso agradecimento ao deputado Rodrigo Estacho por acreditar neste projeto e, com certeza, é um projeto que vai fazer diferença para nossa universidade e para nossa comunidade”. 

O reitor da Unicentro, professor Osmar Ambrósio de Souza, também reforça que a atuação parlamentar do deputado Rodrigo Estacho foi determinante para que projeto recebesse recursos. “Os deputados têm a possibilidade de conhecer melhor a universidade, estar aqui dentro vivenciando a universidade e atender os pleitos que são enormes da Universidade. Então, esse relacionamento com o deputado é muito importante. É um deputado da nossa região, é claro que a gente conta com apoio dele a todo instante, a todo momento”, encerra.

Departamento de Enfermagem promove atendimentos nesse Outubro Rosa

O mês de outubro é especialmente voltado para a saúde da mulher. Por isso, ações de prevenção dos cânceres de mamas e de colo de útero são o cerne da campanha Outubro Rosa. Na Unicentro, atividades de alerta para as mulheres também são realizadas durante todo o mês. Acadêmicos e professores do Departamento de Enfermagem, por exemplo, estão atendendo as mulheres da comunidade universitária e realizando exames preventivos.

Segundo a chefe do Denf, professora Alexandra Bittencourt Madureira, a campanha dentro da universidade é importante porque, muitas vezes, as professoras, funcionárias e estudantes acabam não fazendo os exames pela falta de tempo. “A ideia é dar essa oportunidade para toda a comunidade, mas olhando mais para as acadêmicas. No ano passado nós fizemos uma campanha um pouco mais tímida e esse ano nós resolvemos fazer algo maior”, conta.

A ação está sendo realizada na Unidade Escola de Enfermagem e é uma parceria da Unicentro e da Secretária Municipal de Saúde. Nesse ano, a expectativa é de que sejam ultrapassados os 100 atendimentos do ano passado. “A importância disso é a gente rastrear o mais rápido possível, mais cedo possível alguma possível alteração nessas mulheres e detectar o mais brevemente possível para que a gente possa detectar alterações em estágios iniciais e encaminhar a mulher para um tratamento mais rápido possível também”, destaca a professora do Departamento de Enfermagem Juliana Rodrigues sobre a importância de oferecer os exames para que seja possível detectar a doença rapidamente.

A acadêmica do quinto ano de Enfermagem Natália Santino faz parte da equipe que está coletando os materiais e enviando para análise nas clínicas credenciadas. Ela salienta a importância de desmistificar os medos das acadêmicas em relação aos exames. “Tem muito medo, receio daquilo que eles têm ideia que é uma coisa, mas na verdade não é. Então, é muito importante que a gente esteja aqui proporcionando isso para esse tipo de população com informações que eles geralmente não tem acesso”. 

A Eloisa de Meira Felchack aproveitou a oportunidade para colocar os exames em dia e destaca a importância das mulheres terem acesso aos exames preventivos. “Um acesso livre para poder vir, a minha própria chefe que marcou para mim. Então, ter isso aqui gratuitamente tanto para aluna, estagiária e funcionária, isso é ótimo”, afirma.

Proposta da Unicentro classificada entre finalistas do Sinapse de Inovação

Incentivar o desenvolvimento de projetos inovadores desde sua concepção, buscando dia a dia resultados. Essa é a proposta do edital da Sinapse de Inovação. Com o apoio da Novatec, que é a Agência de Inovação da Unicentro, o projeto Daoxi passou para a fase final do programa promovido pela Fundação Araucária com o objetivo de promover ideias inovadoras. A Daoxi é uma proposição do professor Valdirlei Freitas, do Departamento de Física da Unicentro, e da mestranda em Nanociências e Biociências, Camila Rickli. 

“A ideia surgiu, na verdade, como uma necessidade de trazer uma melhoria para o serviço. Como eu sou fisioterapeuta, tenho uma vivência de que o serviço, a necessidade de fazer o controle da fração inspirada de oxigênio durante a oxigenoterapia. Então, o controle é feito manual hoje e nossa ideia é automatizar o sistema”, explica Camila ompletando que o objetivo da proposta é o desenvolvimento de um dispositivo para o controle automático da oxigenoterapia.

Nesse ano, a Unicentro chegou a terceira fase do edital da Sinapse com nove projetos, todos eles assistidos pela Novatec, que prestou assistência aos concorrentes até o edital de classificação final. A Diretora de Propriedade Intelectual da Novatec, Claudia Crisóstimo, destaca que Guarapuava ficou em segundo lugar no envio de ideias, passando a frente de muitas cidades que já têm a tradição de projetos em inovação e industrialização. “O que fica de lição para nós é que nós temos boas ideias, temos bons projetos e que podem, que precisam ser trabalhados”.

Com a Daoxi classificada entre os 100 projetos finalistas, Camila Rickli alimenta a expectativa de que o projeto se torne um produto. “Para essa fase final, nós esperamos que seja concretizada a concepção da empresa mesmo, estruturado melhor oprotótipo para que nós possamos oferecer um produto”, finaliza.

Eventos

Não há eventos futuros

Avisos

No posts available

Redes Sociais