Genipa americana L. Jenipapeiro, jenipapo-branco

jenipapo-1

Foto 1- Detalhe das folhas e frutosjenipapo-2

Foto -2 Saltator similis d’Orbigny & Lafresnaye, 1838)  Trica ferro consumidor  dos frutos.macaco-prego

Foto 3Sapajus flavius (Schreber,1774), Macaco-prego. Consumidor de frutos e dispersor de sementes.jenipapo-3

Foto 4- Detalhe das folhas e frutos.jenipapo-4

Foto 5- Detalhe do tronco.

Família: Rubiaceae.

Nome científico: Genipa americana L.

Sinonímia botânica: Genipa americana var. caruto (H.B.K.)K. Schum.

Nomes populares: jenipapeiro, jenipapo-branco

Nomes populares em outros países: Bolívia; bi, Venezuela; caruto, Costa Rica; guaitil, Peru; huito, Colômbia, Equador e Honduras; ñandipá, Argentina; ñandypá, Paraguai; ñandypa guasu. Em inglês marmalade box.

Origem do nome popular: Genipa significa mancha escura; americana por ser nativo da Américas

DESCRIÇÃO DA ESPÉCIE

Árvore perenifólia monoica apresenta dioicia funcional,espécie pioneira (MOTTA et al., 1997) secundária inicial (DURIGAN et al.,1997) secundária tardia (SIQUEIRA & FIGLIOLIA,1998). Sua altura atinge até 15 m e seu diâmetro até 90 cm.

Folhas: simples, opostas, oblongo-ovadas e coriáceas, pecíolo curto, com duas estípulas.

Flores: hermafroditas, campanuladas de corola amarela.

Fruto: Anfissarcídio ( BARROSO et al., 1999) de forma ovoide.

Floração: Novembro/Março

Frutificação: Junho/Julho.

Sistema sexual: planta monoica,  com árvores machos.(CRESTANA 1988,1993). considera como planta funcionalmente dioica e (BAWA et al. 1985) a espécie apresenta dioicia funcional.

Sistema reprodutivo: apomixia e alogamia (CRESTANA,1993)

Vetor de polinização: abelhas, pequenas e médias (BAWA et al.,1985)

Dispersão de frutos e sementes: autocórica, zoocórica, pássaros, mamíferos, roedores,  morcegos, macacos , e os serelepe.

Apícola: Produz flores melíferas, com produção de néctar.

Paisagístico: Usado no paisagismo, sendo recomendado para arborização urbana (LORENZI,1992).

Ocorrência: Latitude 20º N México a 22º 47 s No Brasil, Guatemala,El Salvador, Nicarágua,Costa Rica, Haiti, Argentina, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana Francesa, Paraguai, Peru e Venezuela. No Brasil; Acre, alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia,, Ceará, Espirito Santo, Goias, Maranhão,Mato Grosso, Minas Gerais ,Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de janeiro. Rondônia, são Paulo,Sergipe, tocantins, Distrito Federal.

Utilização: usada na construção naval e civil, carroçaria, tanoaria, móveis de luxo, palitos de fósforo e marcenaria etc.

Bibliografia consultada

CARVALHO, P.E.R. Espécies Arbóreas Brasileiras. Coleção Espécies Arbóreas Brasileiras, vol. 1. Brasília: Embrapa Informações Tecnológica; Colombo, PR:  Embrapa Florestas,2003. 1.039 p.