Schinus terebinthifolia a Raddi – aroeira-vermelha

Foto 1 – Folhas com ráquis alado.mosca-2

Foto 2 – Detalhe dos polinizadores abelha (Apis mellifera) e moscas.mosca-3

Foto 3– Detalhe das folhas ráquis alada e flores e polinizadores pequeno besouro e moscasAroeira 01

Foto 4 –  Seus fruto  oferecem vários recursos como pólen, néctar, resinas e abrigo para uma infinidade de insetos, e também consumidos  pela fauna silvestre.

Foto 5– Sabiá-laranjeira Turdus rufiventris Rafinesque,1815.  dispersor e consumidor de sementes. Espécie agressiva, amplamente dispersa pela avifauna

Foto 6- Sanhaço-azul Tangara sayaca (Linnaeus,1766).

Foto 7 – Tronco reto com casca áspera, sulcada, escamosa de cor cinza e solta placas irregulares.

Família: Anacardiaceae.

Nome científico: Schinus terebinthifolia Raddi

Sinonímia botânica: Schinus terebinthifolius Raddi

Nomes populares: Aroeira-pimenteira (RNC), aroeira-vermelha , aroeira-do-paraná.

Nome em Inglês: Peper tree

Origem do nome  da espécie: Schinus vem do nome grego Schinos; terebinthifolia vem do latim (folia).

DESCRIÇÃO DA ESPÉCIE

Árvore perenifólia, heliófita, especie pioneira (DURIGAN et al., 1997) secundária inicial (FERRETTI et al., 1995) secundária tardia (SOUZA & PIÑA-RODRIGUES 2000), sua altura atinge até 15 m e seu diâmetro 50 cm.

Folhas: compostas, imparipinadas, trifoliadas, com ráquis alada, com 8-11 folíolos membranáceos, ápice agudo e base obtusa.

Flores: brancas melíferas.

Fruto: Drupáceo,globoso. Utilizados como substituto da pimenta do reino (LACA-BUENDIA et al.,). Com sabor suave levemente apimentado, sendo utilizado grãos inteiros ou moídos.

Floração: Setembro/Novembro, pode florar até duas vezes ao ano.

Frutificação: Dezembro/Fevereiro.

Sistema sexual: planta monoica. (SÁ et al. 1996), consideram-na dioica.

Polinização: abelhas e pequenos insetos. Em Irati-PR 2016, foi acompanhado e vistos, besouros, vespas, mariposas, e moscas.

Dispersão:  zoocórica, por aves, mirmecocoria formiga no chão KUNIYOSSHI (1993)

Paisagístico: Árvore ornamental, com flores brancas e frutos vermelhos, pode ser usada com sucesso na ornamentação das cidades.

Utilização:  espécie que se extrai  compostos utilizados usada como inseticida e em perfumes Sua madeira é usada como moirões para pomares, construção civil, palanques. Para  a apicultura a florada abundante oferta grande quantidade de pólen e uma produção significativa de néctar para a entomofauna muito visitada por abelhas  (Apis mellifera).

Apícola: As flores da aroeira-vermelha são melíferas.

Ocorrência: Floresta Estacional Semidecidual, Floresta Ombrófila Mista, Floresta Ombrófila Densa, de Alagoas ao Rio Grande do Sul.

Bibliografia consultada

CARVALHO, P. E. Espécies Arbóreas Brasileiras: Coleção Espécies Arbóreas Brasileiras, vol. 1.  Brasília: Embrapa Informações Tecnológica; Colombo, PR:  Embrapa Florestas,2003.  1.039 p.

CARVALHO, P.E.R.; ZELAZOWSKI, W. H.;  LOPES, G.L. Comparação entre espécies nativas com one-tree-plot em Santa Helena, PR. Colombo: EMRAPA-CNPF, 1999. 2 p. (EMBRAPA-CNPF. Pesquisa em andamento, 11). Biblioteca(s):AI-SEDE (FL 08511-CNPF EMB); CNPF (FL PA0011 UMT).

GOMES, G. C.; CARDOSO, J. H.; FERRER, R. S.;  RODRIGUES, P. R. F.; RODRIGUES, W. F. Árvores da Serra dos Tapes: Guia de Identificação com Informações Ecológicas, Econômicas e Culturais. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 171 p.

ZELAZOWSKI, V.H.; LOPES, G.L. Avaliação preliminar da competição de crescimento entre 39 espécies arbóreas, em área sombreada com leucena (Leucena leucocephala). In: CONGRESSO FLORESTAL PANAMERICANO, 1.; CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO, 7., 1993, Curitiba. Floresta para o Desenvolvimento: Política, Ambiente, Tecnologia e Mercado: anais. São Paulo: SBS; [S.l.]: SBEF, 1993. v. 2, p. 754. Biblioteca(s): CNPF (PL LV0362 ADD).

 Ministério da Agricultura  Pecuária e Abastecimento. Registro Nacional de Cultivares RNC. Disponível em: http://extranet.agricultura.gov.br/php/proton/cultivarweb/cultivares_registradas.php Acesso em: 23/10/2011.

10 thoughts on “Schinus terebinthifolia a Raddi – aroeira-vermelha

    • José Bruno a Aroeira-vermelha também causa alergias a certas pessoas é da mesma família do bugreiro e as reações alérgicas são parecidas. Gerson Luiz Lopes

      • Ah sim,tenho um individuo crescendo em meu quintal,foi disperso atraves dos passaros ,através de uma mata que tem em frente a minha casa,la tem algumas aroeiras vermelhas,passei por elas e não me causou nada,creio que seja somente em algumas pessoas mesmo,Obrigado

  1. Ola..
    Comprei uma propriedade e nela tem uma aroeira, não cortei pois faz uma sombra otina e o espaço em q ela fica sera nosso jardim, porem como calor q tem feito no Rio grande do Sul, comecei a notar q a proliferação de moscas estava muito grande, fomos procurar no patio e constatamos q nos galhos esta cheio, tem muitas moscas e varejeiras, não sei o q fazer para me livrar das moscas sem cortar a arvore?? Tem alguma dica?

    • Tchiesca a Aroeira é uma espécie que dá bela sombra nas também pode causar alergias recomendo plantar outra árvore mas não da família Anacadiaceae. Abraço .Gerson Luiz Lopes

  2. Parabéns pelo site,ótimas imagens e informações,o site está me auxiliando muito em meu Tcc,sou graduanda em ciências biológicas bacharelado e apaixonada por botânica. Mais uma vez Parabéns pelo site.

    • Luana obrigado se eu tivesse recursos colocaria no ar mais espécies mas fiz o site por conta própria e mantenho também a UNICENTRO só hospeda. Obrigado pelo incentivo Gerson Luiz Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *