Ilex dumosa Reissek – Caúna, caúninha

Foto 1 – Detalhe folhas e flores.Voadeira

Foto 2 – Detalhe das flores.Foto 3 – Detalhe dos frutos semi-maduros.Foto 4 – Detalhe dos frutos verdes.Anambé

Foto 5- Anambé-branco-de-bochecha-parda Tityra inquisitor (Lichtenstein,1823) espécie vista com frequência comendo os frutos.Foto 6 – Detalhe da casca fissurada e casca interna com textura arenosa.Foto 7 – Vista geral da espécie.

Família: Aquifoliaceae.

Nome Científico: Ilex dumosa Reissek

Sinonímia botânica: Ilex dumosa var. montevidensis Loes.; var. d gomezii Loes

Nomes populares: caúna, congonha e caúninha, caúna-dos-capões,erva-mate-falsa.

DESCRIÇÃO DA ESPÉCIE

Árvore perenifólia, heliófita, espécie secundária tardia. Sua altura atinge até 17 m. e seu diâmetro até 50 cm.

Folhas:  simples, com lâmina foliar  2 cm a 8 cm de comprimento e 1 cm a 4 cm de largura, elíptica, glabras, coriáceas. Com margem serreada.

Flores:  são axilares ou solitárias. Com flores masculinas e femininas de cor branca, tetrâmeras.

Floração: Outubro/Março.

Fruto:  drupóide de subtipo nuculânio com até 4 pirênios uniloculares (BARROSO et al.,1999). Globoso de cor roxa quando maduro, contendo de 2 a 5 sementes.

Frutificação: Dezembro/Fevereiro.

Sistema sexual: espécie dioica (GROPPO JÚNIOR; PIRANI,2002).

Polinização:  entomófila (NEGRELLE,1995).

Dispersão: ornitocórica (KUNIYOSHI,1983; CARMO; MORELLATO, 2000; WIESBAUER et al., 2008).

Ocorrência: Floresta Ombrófila Mista, Floresta Estacional Semidecidual, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

Paisagística: a espécie, devido sua forma e beleza é usada na arborização urbana.

Utilização: empregada apenas em caixotaria.

Bibliografia consultada

CARVALHO, P.E.R. Espécies arbóreas brasileiras: Coleção espécies Arbóreas, vol. 4. Brasília, DF: Embrapa informações Tecnológica; Colombo, PR: Embrapa Florestas, 2010. 644 p.

2 ideias sobre “Ilex dumosa Reissek – Caúna, caúninha

    • Roberto Magnos Ferron, muito obrigado pelo elogio e visita sempre procuro fazer o melhor hoje chegamos no mundo todo, muito obrigado. Gerson Luiz Lopes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *