Ceiba speciosa (A. St.-Hil.) Ravenna Paineira, árvore-de-paina

Foto 1 – Detalhe da folha flor e botão.1-

Foto 2 – Detalhe da floração.Foto 3 – Detalhe do tronco cilíndrico armado de acúleos,casca externa é verde, e verdes nas árvores adultas.1-

Foto 4 – Detalhe dos frutos e paina que deu origem ao nome paineira.2-

Foto 5– Detalhe da paina e sementes.

Foto 6 – Vista geral da espécie.

Família: Malvaceae.

Nome científico: Ceiba speciosa (A. St.-Hil.) Ravenna

Sinonímia botânica: Chorisia speciosa A. St.-Hil.

Nomes populares: Sumaúma-speciosa (RNC), paineira, árvore-de-paina

Origem do nome  da espécie: Chorisia homenagem a Luis J. Choris (1795-1828); speciosa é referente a beleza das flores dessa espécie (Santos,1967).

DESCRIÇÃO DA ESPÉCIE

Árvore decídua, heliófila, secundária inicial (NAVE et al., 1997) a secundária tardia (KAGEYAMA et al.,1990). Sua altura atinge até 25 m, e seu diâmetro 100 cm.

Folhas: compostas, alternas, digitadas, com 4 a folíolos glabros, lanceolados com margem serrilhada.

Fruto: cápsula loculicida, com fibras brancas.

Flores: branco-arroxeadas,  pentâmeras.

Floração: Novembro/Dezembro.

Frutificação: Junho/Agosto.

Ocorrência: Floresta Ombrófila Mista, Floresta Estacional Semidecidual e Decidual, da Bahia a Santa Catarina.

Sistema sexual: planta hermafrodita

Reprodução: fecundação cruzada.

Polinização: borboletas (RAMIRES E CASTILHO,1986). Beija flores e morcegos (MORELLATO,1991)

Dispersão: anemocórica pelo vento.

Apícola: as flores são melíferas com produção de pólen ( PIRANI e  CORTOPASSI- LAURINO, 1993).

Paisagístico: árvore ornamental muito usada em parques, praças e jardins.

Utilização: usada na fabricação de canoas, aeromodelismo, material isolante, tamancos e outros usos que não requeiram resistência (Maixner e Ferreira, 1978).

Medicinal: Usada na medicina popular, da resina e da casca cozidas juntas são feitos emplastro usados no tratamento de hérnia, ínguas e queimaduras (Lopes,1986; Franco e Fontana, 1997).

Recomenda-se precaução para o uso da planta para fins medicinais, devido as suas propriedades tóxicas (Correia,1926)

AS PLANTAS AQUI REFERIDAS SÓ DEVEM SER UTILIZADAS COM ORIENTAÇÃO DE PROFISSIONAIS DA ÁREA DE SAÚDE!

Bibliografia consultada

CARVALHO, P.E.R. Espécies Arbóreas Brasileiras. Coleção Espécies Arbóreas Brasileiras, vol. 1. Brasília: Embrapa Informações Tecnológica; Colombo, PR: Embrapa Florestas,2003. (1.039 p.); il ().

CARVALHO, P. E. R.; ZELAZOWSKI, W. H.; LOPES, G. L. Comparação entre espécies arbóreas leguminosas e não leguminosas, em arboreto, em Santa Helena, PR. Colombo: EMBRAPA-CNPF, 1999. 2 p. (EMBRAPA-CNPF. Pesquisa em andamento, 17). Biblioteca(s): AI-SEDE (FL 08518-CNPF EMB); CNPF (FL PA0017 UMT).

CARVALHO, P.E.R; ZELAZOWSKI, W.H.;  LOPES, G.L. Comparação entre espécies florestais nativas e exóticas com “one-tree-plot” em Santa Helena, PR. Colombo: EMBRAPA-CNPF, 1996. 2 p. (EMBRAPA-CNPF. Pesquisa em Andamento, 20). Biblioteca(s): CPAF-AP (FL 05273 EMB).

ZELAZOWSKI, V.H.LOPES, G.L. Avaliação preliminar da competição de crescimento entre 39 espécies arbóreas, em área sombreada com leucena (Leucena leucocephala). In: CONGRESSO FLORESTAL PANAMERICANO, 1.; CONGRESSO FLORESTAL BRASILEIRO, 7., 1993, Curitiba. Floresta para o Desenvolvimento: Política, Ambiente, Tecnologia e Mercado: anais. São Paulo: SBS; [S.l.]: SBEF, 1993. v. 2, p. 754. Biblioteca(s):CNPF (PL LV0362 ADD).

Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. Registro Nacional de Cultivares RNC. Disponível em: http://extranet.agricultura.gov.br/php/proton/cultivarweb/cultivares_registradas.php Acesso em: 23/10/2011.

2 pensou em “Ceiba speciosa (A. St.-Hil.) Ravenna Paineira, árvore-de-paina

  1. No Campo das Cebolas perto da casa dos bicos existe uma belíssima árvore de grande porte e está parcialmente florida. Li num blogue e fiquei a saber que é uma Paneira-Rosa. Ela é imponente. As flores lindíssimas, as raízes impressionantes.
    Acho que devia ter toda informação descrita junta a arvore, a sua história e a sua identificação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *